Deborah Colker – O cão sem plumas – uma crítica à luz da semiótica psicanalítica

Tanto João Cabral de Melo Neto, quanto Deborah Colker, retratam o real do ser humano, explícito como ele é, agoniante como ele é. A falta de sentido, a falta de água, o sol rachante, tudo isso cria um cenário inóspito e perturbador. Deborah Colker conseguiu passar visualmente o que o autor escreveu.