COMO DIVULGAR E LANÇAR UM LIVRO: PARTE 4 – MÍDIAS SOCIAIS

Agora que você já fez o seu logotipo, criou um site e um blog para gerar conteúdo relevante e original (falarei deste último com mais detalhe noutro post), é hora de queimar neurônio com mídias sociais.

Muitas pessoas acham que precisam estar em tooooooodas as mídias e não é bem assim. Primeiro porque você não vai conseguir administrar sozinho tudo ao mesmo tempo, com qualidade. Segundo porque o ideal é que você escolha as mídias sociais que mais têm a ver com as suas estratégias e negócio.

Hoje em dia, já que estamos caminhando para um monopólio digital onde de um lado temos o gigante Google e do outro, o Facebook, não tem muito para onde fugir. Então, o pacote básico é: uma Fanpage, uma conta de Instagram, um Canal no Youtube (pense bem sobre isso), Contas no Google (Adwords, Analytics etc), Blog e um número de Whatsapp disponível só para imprensa, leitores e pedidos.

ANTES DE ENTRAR EM CADA UMA DESSAS MÍDIAS, É IMPORTANTE DIZER QUE AO ESCOLHÊ-LAS, VOCÊ PRECISARÁ CRIAR UMA ESTRATÉGIA DE CONTEÚDO PARA NUNCA, JAMAIS, NEVER, REPETIR UMA MESMA POSTAGEM DE UMA MÍDIA NA OUTRA. 

 

FACEBOOK

giphy 144

DICA 1 –  QUEM PAGA SEMPRE APARECE

O Facebook hoje é um mundo incrível de oportunidades para empresas, pois tem baixo custo de investimento e alto poder de segmentação de público e alcance. E sobre isso, é importante desmistificar, desde já, algo muito importante para você não ficar se iludindo caso sua fanpage não vá para frente: o Facebook é uma empresa e aparece mais quem paga. Ponto. Dito isso, tenho um valor fixo por mês para investir em anúncios por mês.

DICA 2 – FAÇA OS CURSOS GRATUITOS DO FACEBOOK

Uma coisa é você navegar pelo Facebook como pessoa física, como consumidor de conteúdo e besterol. Outra coisa é você mexer nele como empreendedor. O Facebook é o guarda-roupa de Nárnia dentro de vários outros armários. Cada porta que você abre te leva a mundos complexos e distantes dentro de outros mundos. Gente, sério, eu fiquei PUTAAAAAÇA no início porque eu não entendia NADA. Sério, NADAAA. Então, antes de criar uma fanpage e ficar puto com as complexidades e até desistir, entenda essa ferramenta. Não tenha pressa. O Facebook oferece uma plataforma gratuita com cursos explicando passo a passo de como começar e ser feliz lá dentro.

A plataforma se chama Facebook Blueprint. Dá um clique aqui e comece uma rotina de estudos, até pra melhorar as tuas estratégias.

DICA 3 – CRIE A FANPAGE

giphy 142

Aqui é o seguinte, você tanto pode criar uma fanpage como escritor (em seu nome) para postar seus conteúdos, quanto pode criar a fanpage do seu livro, caso já tenha um livro publicado.

Eu tenho as duas coisas. E pensei muuuitooo sobre isso: se teria uma única fanpage, como escritora e lá dentro eu faria postagens dos livros conforme eu fosse publicando, e daí eu patrocinaria posts de cada livro para seus respectivos públicos. Seria uma saída legal, inteligente, econômica, mas limitadora.

 

giphy

VOU TE DIZER PORQUÊ. IMAGINE O SEGUINTE CENÁRIO:

Alguém que curtiu uma postagem sobre um livro X foi atrás de mais informações sobre ele. Clicou na página para fuçar e encontrou vários conteúdos que eu escrevo mas que nada têm a ver com o post que ele curtiu.  Esse leitor em potencial provavelmente vai se sentir perdido em meio a um caos de conteúdo e provavelmente largaria a busca porque, vamos ser francos, o conteúdo tinha que ser muito, mas muito vital para ele perder o precioso tempinho descendo a timeline da minha Fanpage até encontrar aquilo que a levou até ali, saca?

giphy (3)

Por isso decidi separar: tenho uma fanpage direcionada para o Kerata, o colecionador de cérebros; e uma fanpage Juliana R. S. Duarte, onde direcionei, para escritores e poetas. Quem for mais fã mesmo acompanha os dois, mas quem quer apenas conteúdo sobre o livro, segue só o Kerata. É uma maneira de segmentar o público e direcionar melhor a mensagem.

DICA 4 – CRIE UM GERENCIADOR DE NEGÓCIOS

O Facebook tem uma opção muito bacana que é um gerenciador de negócio. Você consegue gerenciar todas as suas fanpagens de uma única plataforma. Não vou entrar em detalhes aqui pra te explicar. O ideal é que você acesse o Blueprint e aprenda lá os paranauês.

Mas uma dica legal, é que você pode ter uma conta pessoal, que você paga os anúncios via boleto bancário, ao mesmo tempo em que mantém um gerenciador de negócios com cartão de crédito como forma de pagamento. Tenha as duas opções.

DICA 5 – CRIE PAUTAS DE CONTEÚDO

giphy 152

É muito importante que cada mídia social tenha um conteúdo próprio ou seja pelo menos adaptado.  Defina pautas, defina os horários de post e lembre-se que se você realmente quer engajamento em todas as postagens, você deve patrocinar o post. Ou seu conteúdo deve ser muito útil para gerar um share orgânico, mas isso leva tempo. Então, vá com calma. Não adianta nada você definir milhares de pautas e só conseguir postar na primeira semana, no primeiro mês e abandonar o navio. Seja realista com você, com seu tempo e com seu dinheiro.

Claro, se você já tem um capital para investir pesado nisso, as chances de dar certo são infinitamente maiores, capiche?

giphy 154

DICA 6 – CONTRATE UM DESIGNER/DIRETOR DE ARTE

A regra no Facebook é: mais imagem, menos texto. É, eu sei, dói em nossa alma de escritor saber disso. Mas a imagem predomina em todas as mídias sociais. Exemplo disso é o Twitter, que começou com seus míseros 144 caracteres e hoje até vídeo você sobe lá.

Então, nesse mundo imagético é importante que suas postagens e anúncios sejam bonitos, visualmente interessantes, que vão chamar atenção. Dá uma olhada nos posts do Kerata:

kerata_resultado_post

Agora dá uma olhada nesse, mesmo público e mesmo tempo de anúncio e mesmo valor investido.

Screen Shot 2017-08-08 at 12.16.12 PM

Sacou?

DICA 7 – NÃO MARQUE SEUS AMIGOS, CONSTRUA O SEU PÚBLICO

Fala a verdade, vai, não tem coisa mais chata do que ser marcado numa foto de algo que você nem sabe o que é. Por isso, não seja o chato que marca todos os amigos e familiares para curtir um post seu ou sua fanpage. Sério, não faça isso porque ao invés de empatia, você vai criar aversão. E em pessoas que nada têm a ver com o que você escreve.

Por isso, escolha o caminho mais difícil. Rale o cú na ostra e construa o seu público. Rale por ele. Vai demorar, vai exigir tempo, suor e dinheiro, mas eles serão fieis, estarão ali porque gostam do teu conteúdo e não porque divide a casa com você.

Dica minha, que eu fiz pra mim: todo post que eu patrocino, eu convido as pessoas que curtiram aquele post para curtir minha página e mais para frente, vou abrir um diálogo com elas. É uma maneira muito legal de construir um banco de dados com pessoas que têm afinidade pelo teu tema de escrita. E isso o Facebook é maravilhoso.

INSTAGRAM

giphy 148

Como o tio Zuckerberg comprou o Instagram, você consegue anunciar todos os posts no Facebook e no Insta ao mesmo tempo, mas não se acomode. Não use isso como desculpa para reproduzir o mesmo conteúdo. Sempre postagens exclusivas em uma determinada mídia. Não se preocupe de alguém perder, pois é até bom que perca, pois isso te dá um tom de exclusividade e instiga a pessoa a ficar de olho em tudo, sacou aí a minha maldade publicitária? Hehehhe.

giphy (2)

Se o Facebook já exige imagens bonitas, o Instagram então… vixe! O Instagram é a rede das belas fotografias. Na minha estratégia, eu decidi usar o Instragram para construir o meu lifestyle. É onde vou postar belas fotos das minhas viagens, é onde vou compartilhar fotos legais do meu dia a dia, do meu brainstorm, de quem sou. É o acesso que o leitor vai ter à minha vida pessoal. Mas isso é uma estratégia minha, de repente tu pode usar só para postar teu processo criativo, belos livros, sei lá.

Use o Instagram com sabedoria. Ele é um forte aliado se você souber usar, mas não lote as pessoas de conteúdo. Um ou dois posts por dia é o ideal. Suma uns dias de lá também, é legal deixar uma saudade virtual e voltar como se nada tivesse acontecido. Sinal de que você tá por aí, vivendo e curtindo a vida real.

TWITTER

giphy 145

Não o subestime. Eu uso o Twitter para postar minicontos, fiéis à proposta inicial da rede, que era de 144 caracteres. Além disso, o uso para postar os links dos conteúdos, pois para informação rápida muito bom o Twitter é. Baixei o mestre Yoda agora. Hehehe. Além de que você pode usar o Twitter para mostrar sua visão crítica da sociedade, abordar uma polêmica, mostrar teu lado político e revoltado. Solta a boca no Twitter.

GOOGLE

giphy 156

Agora que você tem um Facebook sólido, um Instagram mega lindo e um Twitter treta, vá para o grande Google. Cara, o Google é incrível, mais complexo e fodástico. Mas o que é legal é que na hora que você abre uma conta jurídica no AdWords, logo um estrategista do Google te liga, te dá uma aulão sobre a ferramenta e cria para você toda a estratégia. DE GRAÇA!

Pera, você não entendeu. DE GRAÇAAAAAA.

giphy (90)

Gente, quase que eu abraçava o menino pelo telefone. Ele criou todos os meus anúncios, separou por categoria e público, não me cobrou um centavo e eu sequer investi no Google ainda, mas os cem conto de réis que eu coloquei lá deu muito resultado. O Google é foda, negada. Você TEM DE ESTAR NO GOOGLE.

Oh, deixa eu compartilhar com você como está minha estratégia no Google:

  1. Primeiro eu tenho uma campanha para gerar tráfego para o blog. Então essa categoria só tem palavras chaves do universo de quem realmente quer ou estar escrevendo um livro.
  2. Segundo, eu tenho uma campanha só focada em vendas do livro Kerata, o colecionador de cérebros. Agora, presta atenção que aqui as coisas começam a fazer sentido: tudo aquilo que eu gerei de conteúdo no blog, todas as hashtags que usei, todas as palavras chaves que tive o cuidado de usar nas minhas postagens foram hankeadas e tagueadas pelo Google, que criou um teia de conexões que se interligam  para quando alguém digitar Kerata na busca, aparecer, além do conteúdo próprio, o belo anúncio de venda do livro. Voillà!

Então, leve o Google à sério.

giphy 31

Se você acatou a minha dica e contratou o serviço de loja virtual do Terra, a boa notícia é que o site é todo conectado às ferramentas mágicas do Google.

BLOG

Gere conteúdo próprio, original, relevante. Leve algo útil para as pessoas. Eu escolhi o WordPress para ser a minha plataforma de conteúdo, mas você pode escolher o Blogger, que já é do Google. Eu não fiquei com o Blogger porque eu achei as opções de layout do WordPress muito melhores, e a plataforma é muito mais fácil e intuitiva. Mas é de cada um, você quem sabe.

Eu tenho o WordPress Premium, paguei 99 dólares pelo serviço e não estou nenhum pouco arrependida.

O que você tem que ter sempre em mente é que o Google vai linkar tudo o que você escrever, então use as ideias de palavras chaves do Adwords para gerar os seus conteúdos.

COMO ASSIM?

Vou fazer um post só sobre conteúdo de blog e te explico melhor como eu faço, pode ser? Senão esse post vai ficar enorme. Já está, na real. Mas o que posso te dizer agora é para você ter o cuidado de sempre mencionar seu livro e palavras chaves específicas.

WHATSAPP

giphy 158

Ai, pra quê? Olha, eu criei o meu e vai ficar na minha lojinha virtual porque as pessoas preferem mandar mensagem no Whatsapp do que ligar. E pra falar a verdade, não gosto de receber ligação. É, sou dessas.

Eu tenho porque é uma maneira de você ser amigável, de mostrar que está disponível, que não é um bossal prepotente, mas que está disponível para falar com as pessoas. Humildade encanta, vai por mim. Não seja metido a estrelinha, mesmo que seja, mas não se feche para as pessoas.

YOUTUBE

giphy 159

Deixei esse por último porque acho polêmico, mas é pessoal. Eu não me dou bem com câmeras, mas quero estar no Youtube. Isso porque na maioria das vezes a pessoa tá no trabalho, não pode ficar lendo outros conteúdos e pelo menos no Youtube, ela pode ouvir e absorver a mensagem mesmo sem ver.

Estou formatando um conteúdo muito legal para o Youtube e falta só eu domar a câmera para começar a postar mesmo.

Basicamente eu criei pautas e separei em playlists temáticas. Por exemplo: vou ter um playlist sobre como escrever um livro, outra sobre como publicar um livro e outra sobre como divulgar e lançar um livro. Além de outras playlists legais que você vai ter que se inscrever lá para ficar sabendo. hehehe.

CONCLUSÃO

É isso, espero que você tenha gostado. Curte a postagem, deixa um comentário, fala aí  o que você tem feito para divulgar o seu livro, não retenha o conhecimento. Espalhe o que é bom. Contagie a web com bons conteúdos.

 

Fico por aqui.

 

Beijos,
Juliana R. S.Duarte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s